Corema Caminha

Quem Somos?

Composição dos CORPOS GERENTES

DIREÇÃO
  • PRESIDENTE: José Gualdino Fernandes Correia
  • VICE-PRESIDENTE: Ângelo Veiga Fernandes
  • TESOUREIRO: Joaquim Luís Ramalhosa Guerreiro
  • 1ª SECRETÁRIA: Isilda de Jesus Fernandes Cunha
  • 2ª SECRETÁRIA: Ana Cristina Fernandes Lages
  • 1ª SUPLENTE: Inês da Cunha Fernandes
  • 2ª SUPLENTE: Carlos Manuel Fernandes da Cunha
ASSEMBLEIA-GERAL
  • PRESIDENTE: Luís Manuel Ramalhosa Guerreiro
  • VICE-PRESIDENTE: Josefina Jesus Cancela F. Covinha
  • SECRETÁRIA: Ana Maria Carvalho Silva Dantas
  • SUPLENTE: Carlos Alberto de Freitas Pestana
CONSELHO FISCAL
  • PRESIDENTE: Antero Leite
  • RELATOR: Rui António de Oliveira Fernandes
  • SECRETÁRIA: Maria Alexandra Rodrigues Fonseca
  • SUPLENTE: António Paulo Fernandes da Cunha
RELATÓRIO DE ACTIVIDADES
  • RELATÓRIO DE ACTIVIDADES
PLANO DE ACTIVIDADES
  • PLANO DE ACTIVIDADES
Standard Post with Image

A COREMA – Associação de Defesa do Património

Sedeada em Caminha, nasceu em 1988, afirmando-se a sua constituição dramaticamente oportuna face à urgência de empreender uma acção que estancasse a delapidação dos valores naturais e culturais da Ribeira Minho.

Sobre Nós

Conheça melhor a Corema e a nossa história

A COREMA – Associação de Defesa do Património, sedeada em Caminha, nasceu em 1988, afirmando-se a sua constituição dramaticamente oportuna face à urgência de empreender uma acção que estancasse a delapidação dos valores naturais e culturais da Ribeira Minho. Alguns dos seus fundadores tinham já participado em iniciativas nacionais e locais ligadas ao Ambiente, destacando-se, nestas últimas, a defesa do Rio Minho e da Mata Nacional do Camarido. O carácter emblemático de que se revestiu a conservação deste pinhal ficou bem vincado na escolha do nome da associação, feita a partir da designação científica da planta dunar que o baptizou – a camarinheira (“Corema album”).

O historial da COREMA, embora se reparta por duas décadas apenas e esteja balizado por uma intervenção de âmbito local ou regional, adquiriu uma certa visibilidade no seio do movimento ambientalista português. É reconhecida como uma das associações mais activas e independentes do norte do país, tendo aportado, ao longo da sua existência, diversos contributos ao debate dos temas e políticas ambientais em geral. A sua participação em vários organismos – o caso do Conselho Nacional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – e na própria Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente, colocou-a num patamar que extravasou a esfera local e regional. Por várias ocasiões foi a ponte que uniu galegos e portugueses em torno da defesa de valores ecológicos e patrimoniais comuns.

A COREMA foi uma das primeiras associações a inscrever-se no Instituto Nacional do Ambiente; é membro fundador da Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente e integra os seus Corpos Directivos desde 1995, sendo, actualmente, membro efectivo do seu Conselho Executivo; integrou (no período em que se manteve activa) a Plataforma Ecologista Luso-Galaica, da qual foi membro fundador, em 1994. Em representação das Organizações Não Governamentais de Ambiente, é membro efectivo da Comissão de Acompanhamento do Programa Operacional Regional do Norte, desde 2007; do Conselho de Bacia do Minho, desde 1994; pertence ao Conselho Cinegético Municipal de Caminha, desde 1990; integra a Comissão Mista de Coordenação do Plano de Ordenamento da Área de Paisagem Protegida de Corno de Bico (Paredes de Coura); pertence à Comissão de Acompanhamento do Aterro Sanitário de S. Pedro da Torre (Valença); faz parte do Eco-Conselho do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira; é coordenador regional (de Caminha à Póvoa de Varzim) do projecto Coastwatch Europe. Foi membro efectivo do Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável e fez parte da Assembleia do Agrupamento de Escolas “Coura e Minho”.